domingo, 10 de agosto de 2008




A maquinista avisa que chegamos a Estação Clínicas do Metrô.

As portas se abrem; entra um bem humorado senhor de traços orientais.

Ele senta-se ao lado de uma moça e tira do bolso da jaqueta um bloco de papéis.

Separa uma folha e começa a dobra-la de maneira rápida, com uma alegria contida, seus olhos "puxados" brilham ao terminar de fazer um lindo pássaro de origami, que ele entrega a moça de presente.

Esta cena poderia ser um simples ato de bondade, mas foi mais que isso a moça que recebeu o pássaro de origami, não tinha os dedos. Ela sorria como se ganhasse um prêmio...








2 comentários:

Ana Deise disse...

Adorei, realmente esse nosso cotidiano agitado, cheio de horários, essa nossa agenda lotada... nos reserva sempre muitas surpresas... nem sempre valorizamos as coisas simples que a vida nos proporciona... a capacidade de fazer um origami, por exemplo...

Esse é o verdadeiro milagre... uma vida professora sempre a nos dar grandes lições...
bj

Éverton Vidal disse...

Muito lindo Rick.

Esse é o verdadeiro milagre... uma vida professora sempre a nos dar grandes lições... [2]

Amigo agora estou aqui: www.renovidade.blogspot.com