sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Nunca falha, nunca falta meu bendito Salvador;
Nunca falha a sua graça, nunca falta o seu amor!
Seus preceitos e promessas infalíveis sempre são,
Mais seguros que as montanhas, para sempre durarão.

Munca falha, nunca falta meu bendito Salvador;
Nunca falha a sua graça, nunca falta o seu amor.

Cristo nunca, nunca falta, nunca deixa de acudir
Ao mais pobre, ao mais humilde, que para os braços seus fugir.
Seus pecados perdoando, logo toma pela mão;
Suas dores suaviza com benigna compaixão.

Cristo nunca, nunca falta, nas mais duras provações;
Quando Satanás assalta com tremendas tentações,
Procurando demover-nos, ou enchernos de pavor,
"Basta-vos a minha graça", presto diz Salvador.

Cristo nunca, nunca falha; plenamente satisfaz
Com o seu amor infindo, com a sua doce paz.
Quando além do que eu pensava, no meu Salvador achei!
Que bondade inexcedível tem o meu glorioso Rei.

Nunca falha, nunca falta! Quantas vezes o provei
Desde que, com fé singela, tudo a Cristo eu entreguei!
Quanto mais Jesus conheço, anseio por trazer
A seus pés o mundo inteiro, para em seu amor viver

- Do Exército da Salvação

Um comentário:

Éverton Vidal disse...

Nao tem no HCC né?
Mano estou off no orkut, mas soube do seu recado, sim, sou de Manaus! Que bom que você está lendo os livros do Milton Hatoum. Sou fä dele, aliás, só li Dois Irmaos e resumos de outros dois (Cinzas do Norte que pretendo ler todo, e relato de um certo oriente quando ia cair no vestibular rsrs).

O livro amazonense de que mais gosto é o Beiradao de Álvaro Maia.

Abraço mano!
Inté!